Fora do jogo

O bom rali nortenho

Vodafone Rali de Portugal volta ao norte em 2014(fonte:rallydeportugal.pt)

Vodafone Rali de Portugal volta ao norte em 2014
(fonte:rallydeportugal.pt)

Há poucos dias foi anunciada a notícia de que o Rali de Portugal voltaria a ser disputado na zona norte do país, algo que todos os amantes do desporto automóvel aplaudem e agradecem.

Desde 2001 que o norte do país não sabe o que é o cheiro a borracha queimada e as verdadeiras espetas que os pilotos podem dar por não conhecerem bem o terreno em que circulam.

O rali de Portugal existe desde de 1967, altura em que nem sequer era nascido, mas já nessa altura o rali acontecia na zona mais montanhosa do país e decorreu até 2001. Portugal até hoje pode orgulhar-se do espectáculo automobilístico que disponibilizou ao mundo, tendo ganho por cinco vezes o prémio de “Melhor Rally do Mundo” e em 2000 ter sido distinguido com o prémio do “Rali com Melhor Evolução do Ano”.

Só que tudo nesta vida tem os seus prós e contras, e o rali de Portugal não foi poupado à crítica negativa. As constantes irresponsabilidades dos espectadores e os percursos sinuosos com pouca visibilidade provocaram todos os anos vítimas mortais no norte do país, algo que levou o Automóvel Club de Portugal (ACP) e a Federation Internationale de L`Automobile (FIA) a retirarem o rali da zona norte e colocarem na zona sul do país.

A verdade é que as novas medidas do ACP voltaram a mostrar que em Portugal tudo pode correr bem em termos de segurança. E o facto dos amantes deste desporto por temerem a perda total do rali do seu país fez com que todos tivessem consciência do que estava em causa.

Acho bem a ACP ter apostado nestes últimos dois anos em mostrar à FIA e ao WRC de que afinal o norte não é tão perigoso como o vêem, o WRC Fafe-Lameirinha Sprint foi a melhor forma de mostrar o empenho que a associação de automobilismo tem tido para voltar a dar mais espectáculo ao país. Não querendo indicar que o Faro, Ourique , Vascão, Loulé, Silves, Almodôvar, Mú e Vale do Judeu, não dêem espectáculo. No meu ver os troços de terra que por lá existem são espectaculares de serem vistas e apreciadas, mas o sul do país nunca poderá dar as curvas e os troços que o norte tem e para isso basta ver a quantidade de pessoas que só neste ano, e num só dia o Fafe-Lameirinha Sprint recebeu, cerca de 120mil pessoas de todo o mundo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s