Carteira

10 euros: é quanto é preciso para comer bem em qualquer parte do país

Multiplicam-se na internet os guias e as comunidades com sugestões de restaurantes low cost(Fotografia do morguefile, por Kesh)

Multiplicam-se na internet os guias e as comunidades com sugestões de restaurantes low cost
(Fotografia do morguefile, por Kesh)

Portugal estar em crise já não é novidade para ninguém e perceber que as poupanças dos portugueses estão às portas da morte, também não. Mas sejamos sinceros, nem tudo é mau. Quanto mais se afunda o país, mais cresce a variedade de ofertas de produtos low cost. O “Zé Povinho” já se habituou a usar esta expressão, muitos nem sabem o que significa, mas sabem que gostam. Padarias low cost, supermercados com preços low cost, lojas de roupa low cost, combustíveis a preços low cost… parece que a moda do low cost veio para ficar.

A restauração não foi exceção e, hoje em dia, não há cidade que não tenha um restaurante low cost, ou pelo menos com preços que façam jus à força desta expressão.

Não é preciso perder muito tempo para descobrir na internet uma catrefada de restaurantes com refeições de preços bem apetitosos. Ideais para todos os que não têm muito dinheiro nem tempo para cozinhar ou, ainda, para aqueles cujos dotes culinários se resumem ao esparguete com atum e às sandes mistas.

Depois disto, coloca-se uma segunda questão: como descobrir esses restaurantes? Já dizia o outro, “don’t worry, be happy“. Em caso de total ignorância basta abrir, na internet, guias de restaurantes ou comunidades facebookianas que já têm, como se costuma dizer, “a papinha toda feita”.

Low Cost Portugal, Lifecooler, Odisseias, Escape, Ezimut e Guia dos Restaurantes são algumas das páginas nas quais os cibernautas se podem perder tão grande é a quantidade de informação disponível. Mas convém que ninguém se perca demasiado, afinal a ideia é ir comer fora! Para os amigos do facebook existem, por exemplo, as páginas “Lisboa: Guia de sítios onde se pode comer bem por menos de 10€” ou “Porto: Guia de sítios onde se pode comer bem por menos de 10€“, para que não existam rivalidades entre tripeiros e alfacinhas.

Em Portugal é possível comer bem e barato. Não há terrinha do país que não tenha um bom restaurante ou uma tasca à altura da melhor gastronomia portuguesa. Mas há algo importante que não podemos esquecer: pedir a fatura no final da refeição. Caso contrário, andamos nós, pobrezinhos, atrás dos low cost e arriscamo-nos a pagar uma multa digna de um restaurante requintado, com direito a gourmet de um qualquer chefe Michelin e tudo.

Patrícia Silva

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s