Nacional

Protestos em frente ao FMI

Quase uma centena de pessoas manifestaram-se, hoje, em frente ao edifício do FMI para reivindicar as “medidas drásticas e desumanas” que estão a ser aplicadas pelo Governo. O protesto foi convocado pela ‘Plataforma 15 de Outubro’.

Protestos da 'Plataforma 15 de Outubro' aconteceram sem incidentes

Protestos da ‘Plataforma 15 de Outubro’ aconteceram sem incidentes

A ‘Plataforma 15 de Outubro’ convocou o protesto e não faltaram vozes que se ergueram contra as “políticas desumanas” impostas pelo Fundo Monetário Internacional.

Às seis da tarde começaram a chegar os primeiros manifestantes, o ponto de encontro foi o edifício/sede do FMI, na Avenida da República, em Lisboa.

“O FMI quer impor a Portugal medidas drásticas e desumanas, são um atentado aos nossos direitos mais básicos, como a educação, a saúde e a cultura. Querem privatizações e estão a tentar voltar atrás nas questões laborais. Não aceitamos isto porque o FMI sugere mas é o Governo que executa”, assegurou David Santos, da Plataforma 15 de Outubro. E acrescentou que “os resultados são desastrosos, vamos seguir o mesmo caminho da Grécia e vamos acabar com uma crise humanitária.”

Esta Plataforma surgiu depois do acampamento que centenas de manifestantes fizeram, no Rossio, durante 12 dias. Juntaram-se vários grupos e inspiraram-se na manifestação internacional do 15 de Outubro, feita no ano passado.

“Sempre foi na rua que o povo conseguiu reaver os seus direitos, esperamos conseguir agora o que já se fez em vários momentos da história. Todas as mobilizações são importantes porque nunca sabemos quando vai ser o grande dia”, afirmou Alexandra Martins, uma das fundadoras da Plataforma, que acredita que estes protestos valem a pena.

David Santos reforçou a ideia garantindo que “há um clima de asfixia democrática, estamos a exercer o nosso direito democrático. Queremos manter acesso o fogo da indignação popular, figurativamente, e queremos que as pessoas venham para a rua porque este Governo não está a cuidar do seu povo”, disse.

No local permaneceram cerca de uma dezena de elementos da PSP mas a concentração decorreu sem qualquer incidente.

Patrícia Silva

Alexandra Martins e David Santos, membros da Plataforma

Alexandra Martins e David Santos, membros da Plataforma

PSP esteve presente mas não teve de intervir

PSP esteve presente mas não teve de intervir

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s